domingo, 17 de outubro de 2010

Tempo

Existem pessoas que se importam com você. E que torcem por você.




Acho que em tudo que fazemos, tudo que observamos ou participamos, temos que botar um pouco de fé. Sim, fé. Precisamos acreditar um pouco mais nas coisas, nas pessoas. Precisamos acreditar que nada acontece por acaso. Não existem acidentes. Mais uma vez, não estou falando de religião, estou falando de algo mais forte que isso. Estou falando sobre o que você acredita, no bem maior.

Descartes (1596-1650), dizia: Cogito, ergo sum (Penso, logo existo), ou ainda, Dubito, ergo cogito, ergo sum: "Eu duvido, logo penso, logo existo". Será que isso é válido para os dias de hoje? Como provar que algo existe, já que a frase só prova que você existe? Meio confuso tudo isso.



Descartes queria fundamentar o conhecimento humano em bases sólidas, embora pensar não seja nada sólido. Particularmente, acho que outra frase justificaria o que ele tentou justificar: Acredito, logo existo. Nada sólido também, nem imparcial.



Isso porque algumas pessoas creem apenas no que elas veem, mas não sabem elas que nossa própria visão nos prega peça. Esse texto já me confundiu demais, deixemos a introdução de lado e pulemos para a conclusão.



Mais que religião, a fé nos torna mais humanos, porque temos algo pelo que lutar, ou pelo que acreditar.

Muitas pessoas acreditam em um ser superior, que recebe o nome de Deus. E acredito em algo do tipo. Particularmente, eu falo muito sozinho, às vezes até me surpreendo, parece até que tenho um amigo imaginário. Ultimamente, eu passei a acreditar no meu Deus mais que nunca. Não que eu não acreditasse antes, eu sempre digo: Deus é mais. Só que eu nunca parei pra atentar ao seu poder que move o meu universo. Lembre-se, esse é o meu Deus, no Deus que eu acredito, não minha religião. Não ligo muito pra religião. Voltando a falar da minha crise de pensamentos frequentes em voz alta. Na verdade, eu não falo sozinho, eu apenas falo com um amigo, que me cerca o tempo todo. Acho que é por isso que me esqueço de rezar às vezes. Esse Ser Superior que eu falo se manifesta como o tempo em minha vida. Usá-lo com o nome de Deus faz com que muitas pessoas se manifestem, bem ou mal, sobre o assunto, afinal, o nome Deus é muito usado nas igrejas. Por isso prefiro o Tempo, que tem um jeito pra tudo.



Não costumo acreditar em destino, mas acho que ele me surpreendeu há alguns dias. Ele fez com que eu acreditasse no tempo, me provou que tudo acontece em sua hora. Muita gente sabe do que eu estou falando. O tempo mostra que tudo aquilo que você lutou e merece receber virá, nem sempre na hora que você quer. É, eu me lembrei da Luna Lovegood, em Harry Potter e a Ordem da Fenix, que disse, aliás, sua mãe costumava dizer:

As coisas que perdemos acabam voltando pra nós, bom, nem sempre da forma que esperamos.



Acho que eu vou comer um pudim. Obrigado por ler, comenta aí!

2 comentários:

  1. Adoreiiiiiiiiiiiiiiiii o post! e ó, não é so vc que fala sozinho Carlos, eu tbm falo, mas geralmente costumo fazer isso em ingles #morre...acho que meu amigo deve ser britanico ou algo do tipo...e é, esse negocio de ter fé, é tenso, gostaria de conversar com vc sobre, passei por experiencias legais até, agora claro, pois na hora foram dificeis. Carlos continua postandooooooo sempre aiaiaia adoroooo ler seus textos *-*

    ResponderExcluir
  2. é verdade Carlos a base para tudo na vida é a fé. acreditar em você mesmo (EU POSSO. EU QUERO. EU CONSIGO).

    ResponderExcluir