sábado, 26 de fevereiro de 2011

Oscar 2011 mistura TV e internet

De acordo com matéria do New York Times traduzida pela Folha.com, a rede americana de TV ABC - que transmite a cerimônia - vai aproveitar o potencial da internet para ampliar a cobertura do evento. Em um site especial, a emissora transmitirá os bastidores da premiação, então o telespectador/internauta pode acompanhar a entrega do prêmio pela TV e, logo em seguida, a comemoração do premiado pela web.

O NYT lembra que esse tipo de recurso tem se tornado cada vez mais comum, pois o buzz gerado principalmente através do Twitter acaba muitas vezes delimitando os caminhos da atração. As mensagens postadas em sites como o microblog ou o Facebook, por exemplo, podem ser "a maneira mais eficiente de atrair espectadores", afirma Ian Schafer, presidente-executivo da agência digital Deep Focus.

"Sabemos que as pessoas fazem outras coisas enquanto assistem TV", afirmou Albert Cheng, vice-presidente executivo de mídia digital do Disney/ABC Television Group (responsável pela ABC). "A questão é como aproveitar essa tendência e criar uma experiência completamente diferente para o consumidor."

O próprio presidente-executivo do Twitter, Dick Costolo, enxergou esse potencial recentemente ao declarar que as conversas online transformam programas televisivos em verdadeiros eventos. Isso é visto por aqui com o Big Brother Brasil, da Rede Globo: em dias de eliminação ou prova importante do reality show, ele facilmente acaba entre os assuntos mais discutidos no microblog.

O interesse pelo programa é tamanho que a Kingo Labs, empresa responsável pela criação de aplicativos para social media como o Migre.me, desenvolveu uma ferramenta de monitoramento do BBB. Anunciado em janeiro, o Kingo Meter ajuda os patrocinadores a saber como anda o investimento que fizeram, pois acompanha segundo a segundo o "número de mensagens que cada uma das marcas teve no Twitter, consolidando um ranking geral de desempenho", explica Maria Carolina de Araujo Cintra, diretora de inovação da Kingo Labs.

Nenhum comentário:

Postar um comentário