quinta-feira, 7 de abril de 2011

REALENGO EM LUTO



Não estou aqui pra fazer sensacionalismo com o massacre do Rio de Janeiro porque aquele atirador repulsivo não merece isso. Mas vou comentar sobre o acontecido.

Nesta manhã acordei anormalmente cedo e como de costume (quando acordo cedo) assisto ao Mais Você. E durante a programação, uma chamada ao vivo de uma escola do Rio de Janeiro, onde havia acontecido um massacre. Deixo a notícia para os jornalistas, pois vim falar da segurança pública, e o que mais importa, a segurança do futuro de nossa nação.

Sim, pois, imagine uma criança, um adolescente que sai pra estudar, onde vai passar a maior parte do seu tempo, e não volta pra casa. Imagine os pais dessas crianças sendo avisados, por telefone, pela televisão, rádio. Imagine o desespero de quem tem seu filho na escola, e se depara com essa situação lamentável.

E o que parece ainda pior, um crime planejado, pois um franco atirador, ex-aluno, que usou a desculpa de dar uma palestra pra entrar nas salas, com protetor auricular, e uma carta de “despedida” não pode ter feito isso por acaso.

Louco, doente, insano ou não, deixo isso pros especialistas. A pergunta crucial: nem o lugar em que a criança deveria se sentir mais segura e confortada é protegido? O que mais podemos esperar. Salvo que a estatística amortece essa dor revoltante dos cidadãos, pais dessas crianças, pois isso é incomum de acontecer.

Cadê a segurança nessas escolas, senhores representantes políticos? Cadê os investimentos, tanto na educação quanto na segurança pública? Só depois que uma chacina dessas acontece é que pensam em implantar detector de metais nas escolas. Vamos chegar numa situação em que todos terão que usar coletes a prova de balas?

Um dos meus comentários nesta manhã: vão querer processar a escola. Pelo que? Eu me pergunto. Pais desesperados buscando vingança a qualquer custo e tentando punir gente que foi tão vitima quanto seus filhos. Esperemos que isso não aconteça Brasil.

Confesso minha aversão por Dilma, mas espero dela, agora mais que nunca, uma maior atenção ao futuro do Brasil.



Para encerrar, dedico este post a todas as crianças que foram vítimas dessa fatalidade, e e declaro luto ao Blog em sua homenagem silenciosa.

Um comentário:

  1. Concordo plenamente, principalmente com o fato de que uma tragedia dessas foi logo acontecer em um lugar em que as crianças deveriam estar seguras do "mundo lá fora", como vc disse. Fico pensando nas famílias, e me colocando no lugar dessas mães..mesmo não tendo filhos, me inspiro muito na minha, e vejo que delas vem o unico amor incondicional que se tem na vida. Que Deus conforte o coração de cada uma, e, já que a justiça não foi feita nesse mundo, que seja feita no outro plano..(acredito que será). Não somos ngm pra julgar, mas Ele sabe de todas as coisas.. E que esses anjos que acabam de ganhar asas voem em paz..

    ResponderExcluir