segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Jimmy Page, 68 anos de Rock

    Há 68 anos, num dia normal, como hoje, no subúrbio à oeste de Londres, em Heston,  nascia James Patrick Page, o jovem garoto que viria a se tornar um dos maiores guitarristas de todos os tempos. Filho de James e Patricia Page, um gerente industrial e uma secretária médica, respectivamente, o pequeno Jimmy ganhou sua primeira guitarra com apenas oito anos de idade, mas começou a aprender somente com doze. Segundo o que se sabe, quando a família Page se mudou, a guitarra já estaria na nova casa, e o garoto a adotou como sua. Teve suas primeiras aulas em Kingston, região sudoeste de Londes, mas acabou por aprender mais sozinho do que com um professor, já demonstrando uma grande proeficiência na música. Suas maiores influências no instrumento foram dois guitarristas do estilo Rockabilly, o mesmo que levou Elvis Presley à fama, alguns anos depois. Ambos os guitarristas eram, inclusive, da banda de Presley, a qual Page ouvia para aprender os acordes e notas em sua guitarra.
    Com treze anos, inscreveu-se em um concurso na TV, no qual apareceu tocando num quarteto de skiffle, um tipo de música popular da época, o programa foi ao ar pela famosa BBC e, na oportunidade, foi perguntado à Page o que gostaria de fazer após terminar a escola, e sua resposta, um tanto quanto humanitária: "Eu quero fazer pesquisas biológicas, para poder encontrar a cura do câncer." Mas não foi o que aconteceu. Pouco tempo depois, Jimmy percebeu que seu futuro estaria, certamente, na música. Seus gostos musicais são bem parecidos com o que ele começou a tocar. Preferia ouvir o próprio skiffle, blues  e um pouco de música folk. Um de seus guitarristas favoritos era B.B King, que tocava blues.
    No começo de sua carreira, ainda sem uma banda formada, Page fazia pequenos bicos e era contratado de um estúdio, o qual, inclusive, gravou álbuns de bandas como o The Klinks e até mesmo o conceituado The Who, apesar da relutância de Pete Townshend contra a guitarra de Jimmy na gravação final de uma das músicas. Até que em 1964, ele tem a chance de substituir a posição de Eric Clapton no The Yardbirds, banda que apresentou ao mundo, além de Page e Clapton o também guitarrista Jeff Beck, outra lenda do Rock.
    Em meados de 1968, com a iminente dissolução do The Yardbirds, antiga banda onde Jimmy Page tocava, ele decide formar uma nova banda. O The New Yardbirds, que manteve tal denominação durante seu pequeno tour pela região escandinava. O grupo era constituído pela formação que mais tarde alcançaria fama mundial. Robert Plant nos vocais, Jimmy Page na guitarra, John Paul Jones no baixo e teclados e John Bonham na bateria, seriam, após aquela turnê, o lendário Led Zeppelin
    A nova banda de Page, na qual ele colocou em prática algumas ideias de seu antigo grupo tornou-se famosa e conceituada, atingindo o Top 10 da Billboard com todos os seus álbuns. Eles tocavam uma mistura genial de blues e hard rock que conquistou milhões e tem fãs espalhados pelo mundo até hoje. Recebendo vários discos de platina, sendo 23 deles com um único álbum, o Led Zeppelin IV, o grupo viria a acabar no início da década de 80, com dez álbuns de estúdio sendo um deles,  uma reedição após o fim da banda, o qual se deu com a morte do baterista John Bonham, devido ao asfixiamento após cerca de quarenta doses de vodka.
    A banda terminaria aí, sem um baterista à altura para dar procedimento ao trabalho e também devido à amizade interna do grupo, que fora criada com o passar dos anos. Após o fim do Led Zeppelin, Page sentia-se mal ao tocar a guitarra, em lembrança à morte de seu baterista e amigo. Entretanto, um tempo depois, em março de 1981, ele tocou com Jeff Beck, seu parceiro dos tempos de The Yardbirds em um show no Hammersmith Odeon. Após isso, Jimmy Page apresentou-se diversas vezes como convidado em shows beneficentes, tocando com o próprio Robert Plant em algumas ocasiões, além de uma pequena parceria com o baixista e o baterista do Yes no chamado XYZ (Ex-Yes-Zeppelin). Sua última aparição foi nas Olimpíadas de Pequim, em 2008, introduzindo o comitê do Reino Unido, tocando Whole Lotta Love, do álbum Led Zeppelin II.  
    Uma carreira fantástica para um astro que se tornou uma Lenda. É considerado o terceiro melhor guitarrista do mundo (perdendo apenas para Jimmi Hendrix e Eric Clapton) e, para muitos, é um deus do Rock.

A seguir, uma das melhores músicas, senão a melhor, do Led Zeppelin. Com um solo de guitarra impressionante, é uma das obras-prima do grupo e do próprio guitarrista.



   ~ Essa postagem é uma homenagem à James Patrick 'Jimmy' Page, meu maior ídolo. ~


Um comentário: