domingo, 19 de fevereiro de 2012

[Con]Fusão - Castelo de Cartas

Às vezes eu acho que sou só eu contra o mundo, sabe? Parece que tudo e todos estão aqui, na Terra, com um único objetivo: fazer-me sentir horrível.
Não importa quem ou o porquê, o resultado é sempre o mesmo: decepção. Pode até começar bem, ter uns probleminhas no meio do caminho, soluções para os mesmos, ficar bem de novo, e, do nada, BAM! Dá tudo errado. Tudo desaba. A casinha dos contos de fadas que estava a ser construída cai e eu fico lá, olhando os escombros enquanto sei-lá-quem-da-vez vai embora procurar alguém melhor e com uma casinha de contos de fadas pronta, sem precisar construir com ela.

Eu já disse, mas parece que ninguém ouve. “Eu não sei quem sou. Não sei se to certa ou errada. Eu preciso crescer por mim e pra mim.”.
Ninguém parece ouvir esse pequeno aviso importante. Minha casinha de conto de fadas, segura e bonitinha, nunca fica pronta. Sempre que eu to construindo de novo, aparece alguém e diz que vai me ajudar. Mas esse sei-lá-quem-da-vez não usa o mesmo cimento que eu, não usa o mesmo tijolo que eu e não segue meu projeto pra casinha e ela fica torta e confusa, com janelas e portas em lugares estranhos... E cai.
Cai, cai, cai, cai... Sempre cai. Parece que se eu construir sozinha, ela pode ficar perfeita, sabe? Mas eu não consigo construir sozinha.
Eu preciso de ajuda, mas a ajuda que vem, parece que errou o endereço e trouxe o projeto de outra casa ou ta tentando construir a própria casa com minha base.
Mas, o mais incrível, é que esse sei-lá-quem só vem depois que eu já recuperei tudo que tinha caído antes e faz com que tudo caia novamente.
E quando cai, dói de mais e eu sinto como se fosse só eu contra todos os “sei-lá-quem’s” do mundo, sabe?


Ana Carolina Simões é estudante de Ensino Médio e escritora convidada do Blog. Escreve para a Coluna [CON]Fusão quinzenalmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário