domingo, 5 de fevereiro de 2012

Pandora - Correspondências



Ah! Que saudade de quando as pessoas enfrentavam filas no correio pra mandar cartas pras outras pessoas. Certo, eu confesso que não vivi esse período. Nasci na ascensão da internet, quando as cartas já vinham saindo de moda. Mas é sempre assim, algo menos popular dá lugar pra outro, mais conveniente pro momento, que se torna mais popular.

Mas parece que a sociedade está rigorosa quanto a isso. Essas substituições ambiciosas por coisas mais práticas e eficientes vem cada vez mais nos amedrontar. Já estão substituindo até mesmo o amor.

É claro. Pense no caso das cartas, ter que escrever, comprar um envelope, selar, enfrentar uma fila nos correios, e ter uma resposta daqui há dias. Parece muito cansativo e desgastante, não é mesmo?

E trocam o amor por litros de bebidas alcoólicas, barras de chocolate, baterias de exercícios na academia. Porque é mais fácil que enfrentar desilusões e desapegos. Por quanto tempo isso dura?

Não confunda praticidade com simplicidade. As vezes usar a razão pode valer a pena, mas as vezes usar a emoção pode fazer alguém mais feliz. Arrisque mais, ame mais, corra atras de quem você realmente ama, deixe as feridas do caminho pra depois.

Lembre-se: apenas quando as coisas chegam ao fim que a gente percebe o quando elas valeram (ou podiam ter valido) à pena. 

E quanto as cartas? Continuo achando que um e-mail é bem menos romântico, mas de igual valor, se escrito com o coração.

3 comentários:

  1. Eu ainda escrevo cartas, sou uma garota á moda antiga ^^

    ResponderExcluir
  2. Sempre preferi uma carta do que um e-mail... Uma pena que quando nasci já não usavam mais. E hoje em dia já trocaram o e-mail também, usam sms, mensagens instantâneas... E o amor... Acompanhou bem essa evolução. "Apenas quando as coisas chegam ao fim que a gente percebe o quando elas valeram". E na maioria das vezes a gente quebra a cara

    ResponderExcluir
  3. ai meu sonho receber cartas fofolentas cheias de breguice! emails não me gustam, pq até a marília me manda emails. cartas são fofas, tenho invejinha boa de quem recebe, e admiro que ainda manda.

    ResponderExcluir