quarta-feira, 2 de maio de 2012

Pandora - Aprender a falar



"Um bom ouvinte tenta entender a fundo o que a outra pessoa está falando. No final ele pode discordar severamente, mas antes que ele discorde, ele quer saber exatamente do que é que ele está discordando."
--Kenneth A. Wells, Guia para Boa Liderança

Algumas vezes precisamos parar. Parar tudo o que estamos fazendo, somente pra refletir. Nada melhor que um momento de tranquilidade pra pôr os pensamentos em ordens. Essas engrenagens loucas que me intrigam, fazendo as pessoas falarem antes de pensar, soltando a primeira asneira que vem à boca.
Qual o pudor para com uma pessoa que foi surpreendida por uma agressão de palavras sem sentidos? O que nos leva a achar que podemos falar tudo que vem à nossa cabeça, sem ao menos pensar no outro quanto ao direito dele ouvir?
Um ponto interessante este, o direito do outro de ouvir. Sim, porque este não tem uma frequência, depois que a agressão verbal ficou à sombra da liberdade de expressão. Não que essa liberdade deva ser oprimida, mas deveria haver uma seleção do que dizer ou não, um banco de dados com filtros que levassem à opinião desejada de forma não agressiva.
Confesso que eu faço varias opiniões em minha cabeça e vou mudando a cada palavra dita, fazendo uma repescagem, até chegar numa forma adequada e, algumas vezes ainda não sai do jeito que eu queria. Eu sou muito crítico, quem me conhece sabe.  Mas uma coisa que eu tenho por costume é ficar quieto pra poupar comentários.
Não que eu ache que a crítica não deva ser feita, ao contrário. Lembro-me de uma frase que dizia: “Elogie em público, critique em particular”; e acho isso muito válido. Acho que expurgar os comentários ofensivos é uma boa maneira de começar.
Ou talvez devêssemos apenas nos calar. Aprender a ouvir, não o crítico, mas o criticado. Isso já é clichê e um ditado que vai se perdendo ao longo do tempo (paradoxo, eu sei), mas esse é um dos motivos de termos dois ouvidos pra uma boca. Absorver duas vezes mais que expectorar. E é aprendendo a ouvir que aprendemos a falar. 

2 comentários:

  1. haha, o texto explica a frase, bacana.

    ResponderExcluir
  2. O legal é que eu fiz o texto e depois encontrei a frase. Eu praticamente expliquei a frase sem ter conhecimento desta.

    ResponderExcluir